MEMÓRIA LUSÓFONA

Dezembro 16 2010

A Pedra de Dighton na Televisão Mundial
Por  Manuel Luciano da Silva, Médico

Finalmente, a mundialmente famosa Pedra de Dighton vai ser apresentada na Televisão Mundial! Vai  fazer parte de um documentário de televisão da série produzida pela  Televisão Paladin Invision de  Londres, Inglaterra

Esta série de documentários envolve filmagens em  quinze países incluindo os Estados Unidos, Índia, China, Indonésia, Inglaterra, as Caraíbas, Bimini, Guadalupe, Oman, Malásia, Indonésia, Austrália, Nova  Zelândia, Veneza, Itália e até Portugal.

Esta série na televisão foi instigada pelo livro “1421- Ano em que a China  Descobriu a  América” escrito por Gavin Menzies, capitão reformado dum submarino inglês. Este autor juntamente  com as suas duas casas publicitárias (Transworld na Grã-Bretanha e Harper Collins nos Estados Unidos)  criaram um tão grande entusiasmo  de publicidade que o livro tem tido vendas fantásticas não só na Inglaterra, mas também na Europa e  muito  mais nos Estados Unidos da América. O autor já tem planeado a apresentação da edição brochada no próximo mês de Outubro na Inglaterra e nos Estados Unidos em Janeiro de 2004.

Devido aos lucros das vendas deste livro duas companhias de televisão inglesas resolveram juntar-se  e  decidiram produzir uma série de documentários para provar ou refutar a hipótese dos chineses terem  ou não descoberto a América em 1421, isto é,  antes de Cristóvão Colon ter nascido.

A Televisão  Paladin Invision  é uma nova sociedade formada entre as duas mais famosas televisões  britânicas, muito respeitadas internacionalmente devido aos  seus excelentes documentários.  A fusão deu-se entre William Cran da Invision Productions e Clive Syddall da Paladin Pictures. Ambas as televisões  sendo especialistas em co-produções transatlânticas, já realizaram  mais de quinhentos programas dedicados a assuntos históricos, sobre arte, religião e  actividades actuais internacionais.  Os seus programas têm sido realizados em várias partes do globo e também vendidos por todo o mundo  e têm recebidos vários prémios internacionais.

Se consultarmos a página na Internet  do autor Menzies  www.1421.tv seremos informados de que em doze meses ele já recebeu mais de dezoito mil e-mails e cartas  a louvar e a criticar a sua hipótese dos chineses  terem descoberto  a América.

Recentemente o Sr. Menzies disse que  “escreveu o  livro para estimular mais discussão e pesquisa  a respeito da descoberta da América.”. Eu penso que ele já  conseguiu originar  muita discussão sobre este  assunto.  Pela parte que me toca, eu estou-lhe muito agradecido porque o sucesso dele causou  o nascimento duma nova série de programas de televisão onde eu vou ter oportunidade de apresentar para a audiência mundial, como contraponto,  a epopeia dos  grandes  descobrimentos portugueses nos séculos XV e XVI.

A minha refutação à descoberta Chinesa da América.

Há mais de cinquenta anos que eu me tenho vindo a interessar sobre notícias relacionadas com os descobrimentos. Tem sido o meu passa tempo favorito ou  a “minha amante”.  Por isso quando soube que o Capitão  Gavin Menzies tinha feito uma conferência  na Sociedade Geográfica Real em Londres, na Inglaterra,  na Primavera de 2002, defendendo a hipótese de que os chineses descobriram a América antes de  1421, fiz todos os esforços  para obter uma cópia do  vídeo da mesma apresentação. E consegui.  Assim ao ouvir a palestra  do Sr.  Menzies constatei logo que ele não mostrava nenhuns dados  concretos  históricos  que garantissem a veracidade da sua hipótese. Resolvi então refutar as alegações fantasiosas do autor inglês e escrevi um artigo intitulado:  “A Descoberta da América pelos Chineses em 1421 é uma grande mentira!” e  coloquei-o  na minha página na Internet

Revendo o livro-- “1421 - Ano em que a China descobriu a America”-- verifiquei logo TRÊS GRANDES ERROS:

(1) O Sr. Menzies usou a Carta Náutica de 1424 como base para a formular a sua hipótese  chinesa, mas admite que este mapa é genuinamente  português. O Sr. Menzies FALSIFICOU   a Carta Náutica de 1424 para condizer com a sua preconcebida hipótese dos chineses terem descoberta a América.  E afirmou no seu livro o seguinte: “Depois de passar vários meses a examinar cartas marítimas e documentos  em vários arquivos e bibliotecas, convenci-me de que as ilhas  Antilha e Satanazes  (desenhadas na Carta Náutica de 1424),  representavam na realidade as ilhas de Porto Rico e Guadalupe nas Caraíbas.  Com esta frase o Sr. Menzies comete um suicídio histórico!  Veja  na Internet a refutação minuciosa que fiz às afirmações do Sr. Menzies no  meu artigo: “A Descoberta da América pelos chineses  em 1421 é uma grande mentira!”  ou na  minha  website www.apol.net/dightonrock/

(2)    Ele escreve também no seu livro que a Torre de Newport, em Rhode Island, foi construída pelos marinheiros chineses, quando na realidade NÃO EXISTE NENHUM CASTELO NEM NENHUMA IGREJA  REDONDA NA CHINA! É óbvio que  Menzies nunca ouvir falar da Charola de Tomar!

(3)   Mas ele ainda tem maior  atrevimento em  escrever no seu livro  de que os marinheiros chineses gravaram  as inscrições originais  na Pedra de Dighton, sem ele NUNCA  ter examinado no LOCAL a Pedra de Dighton! Não existem NENHUNS caracteres hieroglíficos chineses gravados na Pedra de Dighton.

O Poder Mágico da Internet

Os produtores da Televisão  Paladin Invision  começaram a procurar na Internet artigos a louvar ou a criticar o livro do Menzies e esbarraram com o meu artigo:  “A Descoberta da América pelos Chineses em 1421 é uma grande mentira”! Chamaram-me pelo telefone e comunicamos por e-mails para eu lhes dar uma entrevista.

A Primeira entrevista  realizou-se em Portugal,  dentro da Biblioteca com o meu nome, em Cavião, Vale de Cambra, no norte de Portugal. Foi no dia 18 de Maio de 2003 que o  Director David Wallace foi, de Londres, Inglaterra, propositadamente  a Portugal para me entrevistar sobre a minha descoberta original das latitudes da Carta Náutica de 1424 e também explicar os erros que  Menzies cometeu no seu livro e apresentar a minha refutação à hipótese de que os chineses descobriram América. Aqui está a fotografia  tirada por minha mulher na ocasião dessa entrevista.

 

Fig. No.1- Dr. Luciano da Silva ao ser filmado  pelo  
Director David Wallace da  Televisão Paladin Invision.

A  Segunda entrevista realizou-se no dia 15 de Agosto de 2003, dentro do pavilhão do Museu da Pedra de Dighton, em Berkley, Massachusetts, 60 quilómetros ao sul de Boston, Estados Unidos da América.

A equipa da Televisão Paladin Invision era composta por: (1) Técnico de Câmara, Peter Harvey;  (2) Controle do Som, Neil Laycock (3) Director, David Wallace   and (4) Productora, Lucy van Beek.

Eles filmaram as inscrições  portuguesas  gravadas na face da Pedra de Dighton, enquanto eu usava a luz tangencial juntamente com os íconos dos símbolos nacionais portugueses para comparação.  Demonstrei claramente  para eles, que estavam gravados na pedra: (1) a data 1511; (2) o nome de Miguel Corte Real; (3) símbolos nacionais portugueses e ainda (4) a  Cruz da Ordem de Cristo.

A terceira entrevista realizou-se, no mesmo dia, mas fora do Museu, sentados a uma  mesa de piquenique e com a ajuda de fotografias coloridas fiz a comparação da Torre de Newport,  redonda,  octogonal e  com oito arcos, com as características arquitectónicas da  Charola de Tomar, também redonda e octogonal  e com oito arcos.

Salientei que o Convento de Tomar era a sede da Ordem da Cruz de  Cristo à qual TODOS os navegadores eram obrigados a pertencer. Expliquei também a história dos navegadores Corte Reais assim como os conhecimentos náuticos e cientifícos da Escola de Navegação de Sagres fundada pelo Infante D. Henrique em 1418. E salientei a importância dos portugueses usarem a Caravela capaz de navegar contra os ventos nos altos mares devido às suas velas latinas ou triangulares.  Realcei a importância dos portugueses serem os primeiros europeus a descobrir o curso dos ventos dominantes  no Atlântico Norte (no sentido dos ponteiros do relógio)  e no Atlântico Sul  (contra os ponteiros do relógio.

Fiquei satisfeito como as três entrevistas  decorreram e espero  que sejam mostradas  ao público mundial na sua totalidade.

 

Fig. No. 2 – Dr. Luciano da Silva  ao ser entrevistado pelo Director David Wallace no Parque da Pedra de Dighton  estando  a Produtora Lucy van Beek a observar atentamente.

O Sr. Menzies veio visitar pela primeira vez a Pedra de Dighton.

 

Fig . No. 3 – O Sr. Menzies a ler a  o panfleto informativo em frente 
da entrada do Museu da Pedra de Dighton  na sua primeira visita!

Embora o Sr. Menzies tenha escrito no seu livro sobre as inscrições da Pedra de Dighton ele NUNCA  tinha visto ANTES  a Pedra de Dighton LOCALMENTE

Ele veio ao Museu,  pela PRIMEIRA VEZ, no Sábado 16 de Agosto de 2003, para ser entrevistado em frente à Pedra de Dighton para  a Televisão Paladin Invision sobre a sua hipótese dos  marinheiros chineses terem gravado as inscrições na Pedra  de Dighton.

Eu não presenciei a entrevista do Sr. Menzies porque a Produtora  da Televisão  pediu-me para eu não assistir  e eu respeitei o seu pedido. Portanto tenho que esperar, que o programa vá para o ar,  para ver e ouvir quais foram as alegações fantasiosas que o  Sr. Menzies usou.

O Sr. Menzies ainda teve ocasião de examinar todo o conteúdo do Museu da Pedra de Dighton e registou o seu louvor no livro de honra dos visitantes. Aqui está a observação que ele fez com a sua assinatura.

 

Fig. No. 4 – Assinatura do Menzies com o seu louvor a respeito da exposição dentro do Museu da Pedra de Dighton “16 Aug. 03 Gavin Menzies . www.1421.tvy Very well presented” (Muito bem apresentada!)

Quando ele terminou a sua entrevista para a televisão eu cumprimentei  o Sr. Menzies fora do Museu. Apertamos a  mão e ele disse-me logo: “Este é uma panorama fantástico. É a primeira vez que eu venho aqui. Estou encantado! Esta brisa quente é típica durante o Verão?” E eu disse: “Sim,  Sr. E ele continuou: “Gostaria de navegar o meu barco à vela por este rio acima!”

A nossa conversa não foi além disto. Entretanto os quatro membros da equipa de televisão da Paladin Invision já tinham começado a apanhar todo o material  técnico e colocá-lo dentro dos dois carros  que tinham alugado,  para seguirem para a cidade de Boston a 60 quilómetros ao norte, porque no dia seguinte teriam que partir às 6:30 da manhã de avião para Guadalupe nas Caraíbas e  continuarem com as suas filmagens.

Fotografia Histórica

O meu bom amigo e mestre da minha página na Internet, Stanley Ulbrych, foi comigo nos dois dias das entrevistas e quis  colher uma foto da equipa inteira  da Paladin Invision em frente do Museu da Pedra de Dighton. Chamou para fazer parte da fotografia os 4 elementos da televisão e convidou também o Sr. Menzies e a mim. Conseguiu assim obter uma fotografia histórica que vai ficar para  posteridade!

 

Fig. No. 5 – Fotografia Histórica  tirada a 16 de Agosto de, 2003. Da esquerda, Neil Laycock (Som), da Austrália; Peter Harvey, (Técnico de Câmara ) da Inglaterra; Gavin Menzies (autor) da Inglaterra; David  Wallace (Director) da Escócia); Lucy van Beek (Productora ) da Inglaterra  e  Dr. Luciano da Silva, de  Bristol, Rhode Island , E. U. A.

A Productora Lucy van Beek  disse-nos que a série completa deve  ir para o ar na próxima Primavera.  Vai ser mostrada no mundo inteiro, começando  pelo mundo de língua inglesa.

Estou satisfeito  e muito contente por ter participado nesta série e muito grato  aos técnicos que  participaram na feitura  das minhas entrevistas. Infelizmente até à data ainda nenhuma televisão americana, portuguesa ou brasileira teve a coragem de realizar nenhum documentário  sobre  significado  histórico  da Pedra de Dighton.

Fiquei muito impressionado com a elevada qualidade de profissionalismo de toda a equipa da Paladin Invision. É obvio que todos eles querem registar a VERDADE  e informar correctamente os telespectadores.  Depois será a AUDIÊNCIA MUNDIAL  que decidirá  quem  tem razão.  Esta é uma atitude que  muitíssimo me agrada!

Os meus agradecimentos aos Oficiais do Estado.

Quero expressar aqui publicamente os meus sinceros agradecimentos aos Oficias do Parque Estadual da Pedra de Dighton pela  eficiente cooperação que prestaram  para que tudo corresse bem durante a estadia da equipa de Televisão Paladin Invision.

Desde 1977 que o painel de Plexiglas, em frente à face da Pedra de Dighton, NUNCA tinha sido removido. Mas o Sr. John  Roberts, Director do Museu da Pedra de Dighton,  resolveu com determinação removê-lo para permitir maior espaço de acção ao  fotógrafo da Paladin Invision. E conseguiu a operação com sucesso colocando o painel novamente  no seu lugar!

Os meus agradecimentos são também extensivos  ao Sr. Tim Mello, Sr. Steven Bates e  Jamie Pacheco.  A equipa da Inglaterra ficou satisfeita  pela maneira  como foram recebidos pelo pessoal da Pedra de Dighton  que correspondeu aos desejos deles. Trabalho bem feito. Bem hajam pela  vossa ajuda.


Fig. No. 6 – John Roberts, Director do Parque Estadual da Pedra de Dighton  
removendo o painel de Plexiglas em frente à face da Pedra.

publicado por Instituto Globilíngua às 13:38
 O que é? |  O que é? | favorito

mais sobre mim
Dezembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


pesquisar
 
RSS
blogs SAPO